Barra de vídeo

Loading...

segunda-feira, 22 de fevereiro de 2016

Ufologia - Mulher misteriosa desaparece no Pará

O Brasil tem seus casos de investigação de Ovnis que ainda suscitam polêmicas. O mais famoso deles foi a Operação Prato, ocorrida na década de 1970, no Pará, sob o comando de Uyrangê Holanda de Lima, coronel das Forças Armadas. Durante 40 dias, o Exército brasileiro ficou acampado investigando os misteriosos fenômenos de avistamentos de naves que disparavam uma estranha luz que penetrava no corpo das pessoas como se fossem agulhas, fazendo dois pequenos orifícios. Elas ficavam debilitadas, sem força, deprimidas e anêmicas.
A operação foi interrompida, mas os avistamentos não cessaram. Pouco tempo depois, o experienciador Vitorio Peret, do Rio de Janeiro, passou a investigar o fenômeno durante oito anos. “Quando os militares ainda estavam na região, uma estranha mulher, física e intelectualmente, Elizabeth Quimine Berger, nascida na Suíça, com passaporte inglês e residente em Paris, foi visitar a região e se encantou. Ficou muito amiga de um barqueiro chamado João Olaya e, através dele, comprou a ilha do Meio”, relembra Peret.
videoSegundo ele, ela andava nua pela praia e comprava diariamente entre 200 kg e 400 kg de peixe. Ela não os vendia, morava sozinha e as pessoas começaram a ficar intrigadas com isso. Fizeram denúncias infundadas. Certa vez ela foi presa por suspeita de contrabando de armas e logo liberada. Nada foi provado.
“Foi quando o comandante Uyrangê Holanda de Lima ficou sabendo da estranha moradora e suspeitou que ela estava alimentando guerrilheiros, pois disseram que ela recebia regularmente cerca de dez homens. Somente quando ela estava na ilha, luzes e objetos estranhos e cilíndricos, parecendo sondas, apareciam e faziam evoluções à noite. O coronel fez uma busca em sua casa e ficou surpreso. Além de não encontrar nada, a casa não tinha janelas, nem portas, nem pratos, móveis. Apenas uma cama e duas cadeiras”.
Pouco tempo depois, ela foi presa pela terceira vez. Quatro policiais a escoltaram. Chegando na cidade, ela pediu para ir ao banheiro que tinha apenas uma porta. Eles ficaram do lado de fora, guardando o local, mas, inexplicavelmente, ela havia fugido”, diz Peret.


Em 1985 ou 1986, quando houve um terremoto em Los Angeles, “Elizabeth foi vista vestida de enfermeira, ajudando os feridos. A Interpol foi atrás, mas não conseguiu localizá-la. Tempos depois ela foi vista na Coreia do Sul. Não havia motivos para a polícia persegui-la e até hoje sua existência é uma incógnita”, finaliza o pesquisador.
Fonte: http://www.otempo.com.br/ 
PUBLICADO EM 17/05/14 - 16h47

sexta-feira, 19 de fevereiro de 2016

Portal Gênesis Terra 2012




Gênesis, Genética, Orígem, enfim, o começo de um Novo Cíclo.
As mudanças estão aí para quem quiser vivenciar novos aprendizados, formatando mutações experenciais do aprimoramento da raça humana. 
Gênesis Terra 2012 nasceu nesse Anno Domini (Ano do Senhor) como Agente Cultural para despertar o Conhecimento Universal, que é inerente a cada Cidadão Cósmico vivente no Planeta Terra.


quinta-feira, 4 de fevereiro de 2016

Transição Planetária Portal Holístico TV Debate

Portal Holístico TV aborda Transição de Era e a Solução Holística

Debate dinâmico sobre o tema mais atual da época. Tudo indica que estamos em plena transição de era nesse momento. Grande oportunidade de levarmos para as gerações futuras as nossas experiências de ter vivido no velho mundo com todas as suas desigualdades e ter ajudado a construir os novos paradigmas estruturais de uma nova sociedade, mais evoluída em todos os sentidos. Estamos saindo da primitividade e isso tem seu preço, como que um parto com suas dores tem que acontecer para que a evolução tome seu rumo, portadora de uma genética aprimorada, constituição do novo ser humano no planeta Terra.

terça-feira, 2 de fevereiro de 2016

Tornado em Porto Alegre O Dia em que a Cidade Parou

Estamos todos reconstruindo Porto Alegre!
Só quem experienciou as cenas de um pós apocalípse climático pôde ter ideia dos estragos que a nossa querida cidade está passando. Ao sair de carro pelas ruas após o temporal relatamos o que se poderia chamar de estado de guerra com muitas destruições de árvores, postes, casas, carros amassados por árvores e muito mais. Para se ter uma dimensão dos fatos, no centro histórico a luz só voltou por volta das 15:50 desse domingo.
Um grande número de pessoas no sábado e domingo estiveram no Bourbon Ipiranga para almoçar, carregar seus aparelhos celulares, enfim, continuarem a rotina que seria impossível em muitas localidades normais da cidade que estavam inviáveis.
video

Esse dia 29/01/2016 ficará na nossa história para que tomemos as precauções necessárias como a poda das árvores velhas por exemplo, para evitar tantos danos a população.


'Explosão atmosférica' com poder de tornado varreu Porto Alegre

Apesar de as estações meteorológicas terem registrado ventos de 120 km/h, os estudiosos acreditam que rajadas de 150 km/h atingiram a capital

Após toda destruição, os moradores da cidade têm questionado as autoridades sobre uma possível falha no alerta preventiv / Foto: Duda Pinto / A Platéia

Após toda destruição, os moradores da cidade têm questionado as autoridades sobre uma possível falha no alerta preventiv

Foto: Duda Pinto / A Platéia


Com base em imagens de satélite e no tipo de destruição registrada em Porto Alegre após a tempestade da última sexta-feira (29), especialistas acreditam que o que varreu a cidade foi um fenômeno conhecido como "downburst", ou, na literatura técnica nacional, "explosão atmosférica". Apesar de as estações meteorológicas terem registrado ventos de 120 km/h, os estudiosos acreditam que rajadas de 150 km/h atingiram a capital, especialmente no parque Marinha do Brasil, às margens do Guaíba, onde centenas de árvores foram arrancadas.
"Trata-se de uma corrente de vento descendente violenta que, ao alcançar a superfície, se expande de forma radial com vento destrutivo e com força até de tornado", explica o meteorologista Luiz Fernando Nachtigall.
Segundo ele, Porto Alegre foi atingida entre 22h e 22h45 da última sexta-feira por uma tempestade severa. O temporal encontrou uma superfície muito abafada - a temperatura máxima daquele dia foi 39,3ºC - , o que tornou o ambiente propício à forte tormenta.
Embora seu poder destrutivo possa ser comparado ao de um tornado, o "downburst" dura mais e atinge uma área muito maior. "Os danos alcançaram o centro da cidade, e as zonas leste, sul e norte com quedas de árvores em dezenas de bairros", disse Nachtigall.
"Os piores danos se concentraram em uma área ampla dos bairros Praia de Belas e Menino Deus. O fato de ter havido estragos difusos por quase toda a cidade e a duração do vento intenso afasta a possibilidade de que um tornado tenha varrido Porto Alegre, uma vez que este tipo de fenômeno determina vento extremo de curta duração e em uma área muito delimitada", avalia o meteorologista.
Após toda destruição, os moradores da cidade têm questionado as autoridades sobre uma possível falha no alerta preventivo. Entretanto, o meteorologista explica que fenômenos severos como o que afetou Porto Alegre só são alertados de 15 a 60 minutos antes, em todo o mundo. "Este tipo de fenômeno é considerado por técnicos nos Estados Unidos como de previsão mais difícil que um tornado", salienta.

Fonte: http://jconline.ne10.uol.com.br/

Translate